Follow by Email

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Lutador de MMA vira escravo de luta na Itália

este é mais um link sobre meu trabalho. reportagem que editei sobre o lutador de mma que virou escravo. é só clicar ai embaixo.

Lutador de MMA vira escravo de luta na Itália: Gustavo dos Santos foi convencido por um falso empresário a ir para a Europa seguir carreira de lutador de MMA. Ele morava em Aracajú com a...

O Fantasma do Prédio da Infraero Brasília

eu amo meu trabalho. já falei isso aqui antes. e tive o privilégio de editar matérias que têm tudo a ver comigo: reportagem sobre fantasmas!!! é ou não é uma delícia? abaixo segue o link da minha colega de trabalho com todas as reportagens sobre o assunto. tá divertido.


Vivian Roncon: O Fantasma do Prédio da Infraero Brasília: A câmera do circuito interno da recepção do prédio da Infraero em Brasília, no Setor Comercial Sul, flagrou algo assustador. É madrugada. O...



e aqui o desfecho do caso do fantasma. mesmo que não tenham entrado os créditos por uma falha do colega que aperta os botões, o crédito é meu na edição de texto, daVivian Roncon na edição de imagens e Dionisio De Freitas Neto na reportagem.

http://videos.r7.com/perito-revela-misterio-do-predio-da-infraero/idmedia/53fcd06f0cf2a41e18411c71.html

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

coisas que acontecem comigo...


da série "coisas que só acontecem comigo".
cheguei cedo no estacionamento onde deixo meu carro para ir trabalhar. ao passar o cartão na cancela, deixei o bicho cair. o funcionário que estava ali por perto resolveu me ajudar. pegou o cartão do chão, e quando estava levantando para me entregar, bateu a cabeça direto no espelho retrovisor. bateu com força. muita força. doeu com certeza. eu não sabia se saia do carro, abria a porta, se pegava o cartão...a fila atrás de mim foi aumentando. ele faz sinal de que estava tudo bem. segui em frente.
estacionei, desci do carro e fui em direção ao elevador. no meio do caminho uma moça saiu correndo - de salto - para pegar o elevador que acabava de chegar. ao atravessar a portaria foi com tudo no chão. o piso estava molhado. eu que tenho crise de riso quando vejo alguém caindo, fui lá ajudar a moça me segurando pra não dar uma gargalhada. 
gente, são seis elevadores. para que correr? enfim...nem precisou de ajuda, quando cheguei ela já estava composta. 
sai do prédio e logo na esquina fui abordada por dois homens panfletando. um era candidato a distrital. se apresentou, apertou minha mão e pediu meu voto. ao que não falei nada, fiquei apenas sorrindo. a essa altura do campeonato eu já estava com pressa pra chegar no trabalho.
ao chegar no perto do prédio da firma, vem um moço em minha direção. olhar fixo, sorriso nos lábios. 
pensei: devo conhecer. ao chegar mais perto vi que não conhecia. pensei: deve ser outro candidato. ao passar por mim, ainda me encarando, o cara vira e diz: 
– Jesus te ama. Mas te ama muito. 
eu, sem saber o que dizer, respondi: amém. 
finalmente cheguei pra trabalhar. tudo isso em apenas 500 metros. ou 8 minutos, se você preferir. 



 

terça-feira, 19 de agosto de 2014

um pensamento sobre elogios...

como são as coisas...outro dia me disseram assim: 
- nossa, deca, te entreguei um miojo e você fez uma macarrona completa! 
confesso que fiquei envaidecida com o elogio. quem não ficaria? 
em compensação, pra outra pessoa, fiz a macarronada ainda mais completa, fiz as almôndegas, o molho, ralei o queijo...e a criatura só conseguiu me reclamar que tava faltando alho.
foi muito bom pra eu ficar pensando no que seria o elogio em si.
uma massagem boa no ego? sim. um reconhecimento de algo bem feito? também sim.
mas quando você só fez a sua obrigação, você merece elogio? e por que não? 
somos humanos. precisamos de afagos. mesmo que em pequenos gestos.
faz parte da vida querer receber um sorriso em vez de uma cara feia.
eu sempre faço o melhor de mim. mesmo que não seja digno de elogio nenhum. aliás, elogio não enche barriga, não tô aqui pra pedir reconhecimento. é só um digressão sobre o assunto.
mas me fez pensar em todas as vezes que alguém fez uma comida gostosa e recebeu pela frente a frase: tá faltando sal. porra, caralho, enfia o saleiro no cu!
enfim, foi só um pensamento. 
no trabalho, elogio bom é aumento de salário. no amor, elogio bom é um beijo na boca. na amizade, elogio bom é um abraço apertado. na vida, elogio bom é ser amado. e segue o baile.