Follow by Email

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

bullying no trânsito e o filho da puta

estou sofrendo bullying no trânsito. como assim? é. tô com carro novo e mais do que nunca começo a entender o que sofrem os motociclistas e ciclistas. simplesmente os outros não respeitam carros menores. qualquer coisa pequena: carros, motos, bicicletas, pedestres...aliás, ninguém respeita ninguém, mas com carro pequeno é pior. o cara entra naquele carrão fudido dele e esquece de ter respeito alheio. ai vale tudo. desrespeito geral. eu fico pensando que a vontade deles é passar por cima do meu carrinho. só pode. tipo, sabe quando a galera fica esperando no retorno pra entrar na pista? e resolve entrar fechando alguém? sabe quando o pedestre fica esperando uma vaguinha pra atravessar o meio da rua? e  se joga atravessando de qualquer jeito obrigando os carros a reduzir a velocidade? sabe quando o cara dá uma cortada pra poder pegar a próxima entrada? sabe quando o ônibus tem que sair da faixa dele pra ultrapassar outro ônibus? poizé, em todas essas vezes eles escolhem fazer isso fudendo o meu carro. é incrível! se tem que cortar alguém, sou eu. se tem que fazer alguém freiar , sou eu. hoje foi o cúmulo, quase bati meu carro zero. um peão filho da puta num carro velho, caindo aos pedaços, simplesmente foi mudar de faixa e foi mudando, mudando, quando eu vi ele estava em cima de mim, tive que dar uma tirada pro lado que se não dirijo bem rodo na pista. que ódio daquele infeliz. ele ia ter que vender a mãe dele e a do vizinho e não ia conseguir pagar o prejuízo. tomara que esteja com dor de barriga neste exato momento. ÓDIO. simplesmente o filho da puta, corno, broxa do pau pequeno foi entrando por cima!!! e assim é. o carro é pequeno e ninguém respeita. quero avisar que carro pequeno também faz estrago, também mata. decidi que a partir de agora só vou andar de farol ligado. dia e noite. e se encontrarem um fiat 500 vermelhinho buzinando feito louco no trânsito, sou eu. pra ver se assim as pessoas prestam atenção no meu carrinho. que saco.   

sábado, 25 de agosto de 2012

meus filmes preferidos do tim burton

hoje o dia tá recheado de aniversariantes. o gene simmons faz 63 aninhos. rob halford, 61. e o tim burton 54. precisam de apresentação? o gene simmons é o vocalista e baxista da banda kiss. aquele da língua...o rob é vocalista da banda judas priest. sim, tudo das antigas. e o tim burton é um cineasta. o cineasta. o diretor. sou fã. e já que tô com a veia cinéfila exposta, hoje minha lista vai ser dos meus filmes preferidos do tim burton. infelizmente minhas listas possuem 7 ítens, tô sofrendo. resumir em 7 melhores, é difícil.e colocar em ordem de preferência tá quase impossível mas vamos lá:









1 - edward mãos de tesoura
2-  fantástica fábrica de chocolate
3 - alice no país das maravilhas
4 - coraline e o mundo secreto
5 - a noiva cadáver
6 - ed wood
7 - peixe grande e suas histórias maravilhosas






P-R-E-C-I-S-O citar também o planeta dos macacos; sweeney todd, o barbeiro demoníaco da rua fleet; o cavaleiro sem cabeça; e os fantasmas se divertem. claro que o estranho mundo de jack ultrapassa os limites de filme preferido, lá tudo é preferido: música, personagens, argumento, figurino, então é hors concours.



sexta-feira, 24 de agosto de 2012

três filmes pra ver e dois pra ir pro lixo

domingo passado vi um monte de filmes legais, tudo pra compensar o sábado, quando vi muita coisa ruim. posso dar alguns palpites? então vamos lá: ATENÇÃO SPOILERS

"jogos vorazes". é novo, deste ano, mas nem sei se está nos cinemas, como já disse antes eu não sigo muito a programação das salas de exibição. mas se você ainda não viu, veja. comecei achando que era mais um daqueles filminhos para adolescentes que gostam de vampiros e bruxos mágicos já que jogos vorazes faz parte de uma trilogia de livros para jovens, de suzanne collins. que nada. pura ilusão. é filme pra adulto mesmo. a linguagem até segue a linha mega produção, e o argumento aquela coisa da garota-fudida- que- tem- que- dar- a- volta- por- cima. mas olha, de infantil não tem nada. é bem pesado ver crianças assassinando crianças pra poder sobreviver. e o pão e circo que se arma dá um certo desconforto se você fizer um paralelo com a realidade que vivemos hoje. recheado de efeitos especiais legais, sem muita pretensão, mostra um futuro assustadoramente possível. elenco bom. a protagonista jennifer lawrence fez a jovem mística no filme "x man: primeira classe". ela trabalhou também naquele filme maluco "um novo despertar", com o mel gibson (aliás, bom filme viu? chorei até. vale a pena ver). o rapaz que faz o companheiro dela, o peeta, é josh hutcherson. ele é o gurizinho  do "viagem ao centro da terra". cresceu e tá muito bem. além de bonitinho. no elenco ainda tem o maravilhoso woody harrelson, que não precisa de apresentação, lenny kravitz num papel surpeendente, donald sutherland que também dispensa apresentações e stanley tucci , que a gente conhece do "diabo veste prada". é um filme americano, e portanto bastante previsível, mas é um bom blockbaster. que venham as continuações.


"the cabin in the woods". este também é novo, não sei se do ano passado ou do comecinho de 2012. quer diversão? é fã do "evil dead" (uma noite alucinante, de 1983, de sam raimi)? gosta de supernatural e de sexta-feira 13? então vai amar este filme. eu gostei. me peguei dando gritinhos ao torcer para a protagonista (sim, a gente fica torcendo pra dar certo)...e mais uma vez  fica claro que os zumbis são os melhores! falei em sam raimi e lembrei que o cara é bom: fez a trilogia da noite alucinante, fez "o homem aranha" 1,2 e 3 e ainda "arraste-me para o inferno" (outro filmão!) e foi produtor de outras pérolas como "o grito" 1,2 e 3. parece que vai ter filme dele em 2013, daqueles de arrasar, olha o título: "oz: mágico e poderoso", será que vai ser bom? "the cabin in the woods" tem influência direta dele. na minha opinião, claro. e é diversão pura. muitos clichezões estão lá, mas fazem bonito. a turma de amigos que vai para uma cabana abandonada no meio do mato e começa a sofrer com o sobrenatural é mega clichê, mas acredite, pode te surpreender. no elenco o lindo chris hemsworth, ele mesmo, o thor! o diretor, drew goddard foi produtor e roteirista da minha saudosa série "lost" , e do filme "cloverfield- monstro". escreveu "the cabin...." junto com o diretor de "os vingadores" (hum, já tava ali perto do thor, hein?). foi a estreia dele como diretor. ah, o toque de mestre foi a  participação mega-especial sigourney weaver. veja e divirta-se.


 outro que seguiu a linha veja e divirta-se foi "the last house on the left", ou a "última casa a esquerda". mas aqui a diversão foi em outro nível. nada de ironias e piadinhas internas. aqui o negócio é pesado mesmo. o filme é velho, de 2009, e uma refilmagem! é...as malditas refilmagens. o original ganhou aqui no brasil um daqueles títulos traduzidos sem noção, que a gente não entende o porquê: "aniversário macabro" . feito em 1972, pelo wes craven, ele mesmo. o mestre. pra quem tem a coragem de não saber quem é wes craven, assista "a hora do pesadelo", original e a refilmagem; "pânico" 1,2, 3 e 4; "voo noturno" com o maravilhoso cillian murphy - que fez "café da manhã em plutão", imperdível, e o vilão em "batman begins", só pra citar alguns; "a sétima alma"...me perdi, perai. ah sim, o original é o "aniversário macabro". agora ganhou uma nova roupagem, mas a essencia está lá. as cenas são fortes sim. mesmo para pessoas como eu que já viram de tudo no cinema. tem um estupro que por si só já é nojento, seja ele como for, e umas boas cenas de puro suspense. no elenco gente boa como: garret dillahunt, o bandidão. ele já fez o filme "arquivo x", mas a gente conhece o rostinho , e o corpinho, por várias séries que ele já participou. a riki lindhome, também bandidona, parece que nasceu para o papel.  já participou de "menina de ouro" e " a troca". vale nota também a sara paxton, a filha que se lasca muito no filme. ela é velha conhecida, fazia papéis infantis como " retorn to haloweentown", e fez um ótimo filme de terror que se chama "the innkeepers" , onde ela trabalha num hotel mal assombrado (este vale muito a pena ver. prometo falar só dele qualquer dia). ela vai fazer o massacre da serra elétrica em 3d ano que vem. boa a guria, viu? pra encerrar o elenco, preciso citar o nome do spencer treat, aquele menino lindo que fez lucius no "gladiador". tá crescidinho e lindinho. aaah e agora é pra encerrar  mesmo, faltaram dois super caras: um é o tony goldwyn, que faz o pai da família. lembram do "ghost", poizé, ele, o vilão.  o outro é aaran paul, que já fez um milhão de papéis em séries e apareceu em "missão impossível 3". enfim, elenco bom, filme bom. violento e com suspense e sem ser bobinho, e o principal, não subestima a platéia.

dos filmes que NÃO RECOMENDO:



"devil seed" -  acho que é de 2012. chato, risível. vi até a metade e foi pro lixo.







"red state" - também acho que é de agora. recebeu a tradução de "seita mortal". é baseado livremente no caso da westboro baptist church, de Topeka, cidade do kansas. muito livremente. e até tem um bom elenco. mas não dá. pior é o fim. tem uma crítica de malucos por ai que gostou dessa merda. enfim, nem perca seu tempo. tudo é mal feito, mal explicado, a violência é gratuita e a produção de quinta.o argumento não se sustenta e a galera da igreja é  inverossimil demais. fui dormir.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

cheiros: o nariz é o coração da alma?


cheiro mexe com a gente, né? é aquela coisa, um cheiro marca um momento, uma época, alegrias e tristezas. incrível! tem cheiros que levam a gente direto para um tempo atrás. hoje, por exemplo, senti uma pontinha de cheiro de leite de rosas. lembra? aquele do pote rosa. meu deus! em questão de milésimos de segundos fui sugada por um túnel do tempo e quando menos esperava estava sorrindo lembrando de um tempo que não volta mais. o cheiro faz a gente sentir saudade. às vezes de uma pessoa, outras da gente mesmo. saudade do que já se foi, do que já passou. engraçado é quando passa por nós alguém com o cheiro de outro. você imediatamente pensa que o fulano tá ali. mas não, é só alguém com o mesmo perfume. ainda bem que os perfumes são únicos. cada pessoa fica com um cheiro. acredito que alguma coisa química no corpo, sei lá, a alimentação, o sabonete, até a roupa, influenciam no resultado final do perfume. podem duas pessoas usar o mesmo perfume, do mesmo frasco, e vão ficar com cheiros diferentes. 
eu gosto de cheiros. gosto de cheirar.  os aromas mexem com meu humor. cheirinho de chuva me deixa confortável, de terra molhada também. nostalgia boa. cheiro de bolinho me leva à infância. cheiro de gasolina me leva para a pré-adolescência. alguns cheiros nem são tão bons assim, e quando chegam são bem-vindos, como de fumaça de ônibus (me lembram quando pegava ônibus depois da aula no colégio alvorada. era esse o cheiro daqueles dias.tempo bom). cheiro de boca, aquele hálito gostoso do novo amor. cheirinho de banho, mesmo com sabonete barato. e até existem  os cheiros bons que trazem lembranças ruins, como flores vagabundas. lembram funeral, não gosto. 
gosto de ser cheirosa. uso perfumes, cremes e cremes. gosto de roupa cheirosa, com perfuminho de amaciante. tem coisa melhor que deixar em um travesseiro com fronha nova e com cheirinho de fofo? e o cheiro de carro novo? cheiro de padaria? hummm...a maresia, mesmo que com aquele rancinho de peixe também tem seu momento. cheiro de livro. gosto de cheiro de livro velho e de livro novo. cada um tem seu valor. adoro ter a casa cheirosa. seja de incenso, de comida, de baunilha. 
cheiros me fazem viajar. lembro quando li "o perfume". eita livrozinho bom que me marcou, viu? e é aquilo lá mesmo. se a pessoa não tem cheiro é como se não existisse. "a alma dos seres é seu odor", disse o assassino.  e o filme "perfume de mulher" , com o deus al pacino? "pode se viver uma vida em um momento". é isso mesmo. vive-se uma vida inteira em apenas um momento e esse momento pode ser o de um simples aroma...
um cheiro me deixa com fome, com sede, com desejo. também me faz sentir nojo, me afasta e me irrita. o cheiro mexe comigo. definitivamente meu sentido mais aguçado. eita meu nariz...se os olhos são as portas da alma, o nariz seria o quê? o coração da alma?
 

sábado, 18 de agosto de 2012

sugestão de um filme bom: the tall man

o filme "the tall man" já foi pros cinemas? eu não acompanho muito a programação. vejo meus filmes em casa mesmo. e quer uma sugestão de filme de suspense bom? ele: "the tall man". ATENÇÃO SPOILERS. conta a história de uma cidadezinha e suas lendas urbanas. uma das lendas é sobre o desaparecimento de crianças. um tal de um "homem alto" rouba as crianças, numa espécie de bicho papão. nem posso contar mais, mas garanto que é supreendente. ao longo do filme você vai fazendo muitas suposições, que passam do sobrenatural, para o horror, para o possível e razoável. no elenco, stephen mchattie tá um ótimo xerife/ policial. ele é o mesmo do chatérrimo "pontypool" (esse, se você puder NÃO VER, não veja, é muito chato). e a linda jessica biel tá ótima. ela já é velha conhecida em "eu os declaro marido e ...larry", "o vidente" e o maravilhoso "o massacre da serra elétrica". linda e talentosa. sem mais. o filme foi feito em vancouver, escrito e dirigido por um francês: pascal laugier. o mesmo de "martyr", ou seja, o cara tem as manhas. no elenco ainda tem william b. davis, o eterno ‘canceroso’ de arquivo x, e samantha ferris, do supernatural - quem assiste a série vai identificar de cara, ela é a ellen, mãe da jô. nota dez para a garota  jodelle ferland. dá medo, a menina. ela fez "silent hill" e a série do stephen king "kingdom hospital". ela é a cara do filme de terror, do suspense. ela nem precisa falar nada (como não falou). show. então, fica ai a dica. filme bom. em tempo: em 1960 existia uma série de tv que também se chamava "tall man" - era de faroeste. e em 1979 foi feito o primeiro filme "the tall man - phantasm", que ganhou mais três sequências e conta a história de dois irmãos que descobrem que o bando do tall man transforma vivos e mortos em seres de outro mundo.horror sobrenatural. 

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

sobre o número 7: curiosidades


vivo falando do número sete. o sete dá sorte. dá? será mesmo que existe essa coisa de número da sorte? eu nem acredito que número traga sorte ou azar, quanto mais que é o sete em pessoa. mas vai que...enfim, sempre que me pedem um número, assim, sem pensar muito é o sete que me vem. e o nove, e o 79. tá o 79 tem até explicação. a casa do meu avô paterno lá no cassino é 779 e ele sempre jogava esse número, em qualquer jogo, até nos ilegais. e ai peguei pra mim. numerozinho bão esse. e o 13, mas do 13 já falei antes, né? falemos do 7. ele tá mais por ai do que a gente imagina. já parou pra reparar? olha isto: são sete as cores do arco-íris: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta. são sete artes: música, dança, pintura, escultura, teatro , literatura e cinema  (estão querendo acrescentar ai fotografia, arte digital, coisas de computador, mas não sei não, acho que já tá tudo por ai nas sete mesmo).  são sete as maravilhas do mundo, do antigo temos as pirâmides de quéops, os jardins suspensos da babilônia, a estátua de zeus em olímpia, o templo de artemis em éfeso, o mausoléu de halicarnasso, o colosso de hodes e o farol de alexandria. no mundo moderno temos: a muralha da china, petra, cristo redentor, machu picchu, chichén itza, coliseu e o taj mahal. o cristianismo estipulou que são sete pecados capitais: gula, avareza ou ganância -como preferir-, luxuria, ira, inveja, preguiça, orgulho ou vaidade. eu cometo pelo menos uns dois por dia. tô fudida. curiosidade mórbida sobre os sete pecados: um padre jesuíta medieval sacava tudo de demônio e atribiu cada pecado a um demônio diferente. a saber: asmodeus, ligado a luxúria; belzebu, gula; mammon, ganância; belphegor, preguiça; azazel, ira; leviatã, inveja e lúcifer está ligado ao orgulho. pegando a deixa do cristianismo, as pragas do egito são 10, mas as do apocalipse são sete mesmo (e são muito difíceis de explicar, um dia faço um post só disso). de acordo com a bíblia, a torre de babel - aquela que deu origem às várias línguas- tinha sete escalões que representavam sete deuses e deram origem aos sete dias da semana. a igreja católica ainda instituiu que são sete os sacramentos: batismo, crisma, eucaristia, penitência, ordem, matrimônio e unção dos enfermos. se for continuar nessa linha católica, devo lembrar que são sete os dons do espírito santo: sabedoria, entendimento, conselho, fortaleza, ciência, piedade, temor de deus.  caim e abel tinham um irmão chamado sete. sete vidas tem um gato, os segredos ficam guardados a sete chaves e de vez enquando pinto o sete (sim, momento traquinas). são sete notas musicias: dó, ré, mi, fá, sol, lá, si. sete anões da branca de neve: soneca, dengoso, dunga, atchim, feliz, mestre e zangado. e os sete mares? adriático, arábico, cáspio, mar mediterrâneo, mar negro, mar vermelho e golfo pérsico. o sete é o símbolo do deus grego do tempo, cronos. na numerologia o sete é tratado como a ponte para o mundo espiritual. falando em deuses, andei pesquisando e olha isso: existem sete deuses da boa sorte ou da felicidade no xintoismo. dizem que pular sete ondinhas traz sorte. ufaaaaaaaaaaaaaaa. é muito sete minha gente. é ou não é? engraçado, tava pensando aqui, tinha uma brincadeira que eu fazia quando era menina com as placas dos carros. quando a gente encontrasse uma placa com números repetidos teria algum tipo de sorte, tipo, 00 vou ver quem eu quero, 11 ele só quer minha amizade, 22 ele vai se declarar, 33 ele quer me namorar, 44 (a mais cobiçada na época) ele me ama...e quando chegava no 77, a gente tinha que passar o azar que recebeu, dava um tapinha na amiga ao lado e dizia: sete sete azar é teu. epa, ó o sete dando azar ai...falando em azar, quebrar um espelho também dá sete anos de azar, hein? e agora? sorte ou azar? ah quer saber, uma grande bobagem tudo isso. mas que é curioso, é, né?

 

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

listas: coisas que amo ou odeio


se tem uma coisa que eu gosto é de listas. passo o dia fazendo alguma. antes me preocupava em fazê-las apenas com tarefas diárias. tipo lista de compras, de afazeres. e acabava deixando as coitadas por ai. invariavelmente perdia alguma. tive moleskine mas acabei perdendo. tinha que fazer lista de coisas que não podia perder e perdia tudo. inclusive a lista. agora faço lista em post it (tem alguém quem não sabe o que é isso? se não sabe, explico: são aqueles papéis amarelinhos - ou coloridos-  que tem uma colinha na ponta e você consegue colar em qualquer lugar). quando a lista é importante eu colo o post it  no espelho do banheiro. já cheguei ao cúmulo de colar um no celular... moça moderna, tem um smartphone, mas não usa a lista do aparelho, prefere colar a porra do papelzinho no visor do telefone. é. sou assim...agora, pra piorar,  dei pra fazer listas mentais de coisas absolutamente aleatórias e desnecessárias. como , por exemplo, listas de palavras que eu jamais usarei, lista de lugares que quero conhecer, lista das piores cantadas do mundo...e por ai vai. e é engraçado como surge uma lista na minha cabeça. não sei o que me leva a gostar mais disso ou daquilo, não sei o que me faz amar uma cor, um gosto, um cheiro. são memórias afetivas? foi imposto? foi criado no meu subconsciente? não sei o que me faz ter as preferências que tenho. mas sei que tenho e geralmente minhas listas surgem assim, do nada. são coisas que vou observando e comentando comigo mesma, ah isso eu gosto, isso não gosto. quando vejo já fiz a lista. elas surgem do nada. mesmo. um exemplo? deixa eu ver...sim, uma das listas de ontem foi do macarrão. estava vendo um programa culinário e fui pensando: não gosto no macarrão: 1 - quando tá mole; 2- quando tá sem sal; 3 - quando o molho tá ralo; 4 - quando o ovo cozinha no carbonara...e assim fui. já fiz listas mentais de tipo "100 coisas que amo em fulano". ou "as 50 piores frases românticas". e já que gosto tanto de uma lista resolvi fazer umas listas aqui no blog. e decidi que as listas vão ter sete ítens. por que sete? primeiro porque o blog é meu e eu faço com quantos quiser; segundo porque eu adoro o número sete; terceiro porque dizem que sete é um número de sorte (nota mental: fazer post sobre isso, é mesmo o número da sorte?). depois que lista dos "dez mais" e "top five" já existem aos montes por ai. e por fim, eu gosto de 13 mas uma lista com 13 ítens fica muito grande e chata, então, que tenha sete...vamos em frente. das listas de agora:

* DORES QUE ODEIO SENTIR:
1-de pé na bunda (ai vale aquela dor da rejeição também...)
2-de despedida
3-de saudade
4-de cistite
5-de garganta e tosse (e ai inluída a dor no pulmão, quando falta ar ou fôlego, ou fica aquele pigarro da ressaca)
6-de barriga (enjoo inluído)
7-no dente

* não estão necessariamente em ordem de ódio

DORES QUE NÃO ME IMPORTO:
1-da tatuagem
2-do piercing
3-da depilação
4-da chapinha (quando faz selagem também, quando puxa o cabelo e falta arrancar o couro cabeludo)
5-do sexo (desnecessário explicar, né?)
6-da cozinha (quando corta o dedo ou queima na panela quente. faz parte)
7-da decepção (porque vou sentir sempre e preciso me acostumar)

por agora, é isso.





segunda-feira, 13 de agosto de 2012

desventuras em série...


tô escrevendo um livro. já fiz vários começos, pensei em diversos temas e quando acredito que tô no caminho certo, tudo muda. agora por exemplo tô pensando em escrever "minhas histórias no aeroporto". porque não tem uma vez que eu viaje que não tenha uma série de causos e percalços pra contar. uma idazinha a são paulo no fim de semana e ganhei o direito a uma voltinha nos círculos do inferno.desventuras em série que começam já no trânsito até o aeroporto: um inacreditável movimento (ninguém trabalha não? porra, sexta-feira três horas da tarde e engarrafamento?) lá, claro que não tem estacionamento. até que...- o senhor está saindo? - sim, só vou colocar a mala no carro, pode esperar ai. esperamos. o véio tava numa espécie de corcel (sei lá que lata velha era aquela). tinha seis malas e cinco filhos. todos pra enfiar no carro. todos. claro que demorou horrores. entre malas e crianças, foram-se embora. estacionamos. a previsão era chegar em sampa 17h40. fazendo os cálculos entre descer da aeronave, pegar táxi, chegar no hotel, etc etc, a ideia era às 18h30 estar no boteco fazendo happy hour. era. quando deu 17h45 e a gente não tinha descido ainda, comecei a ficar preocupada. meu marido lembrou que o aeroporto de guarulhos poderia estar com problema por causa da greve da polícia federal. - vai que precisou desviar algum voo pra congonhas, pode ter complicado a coisa. - é, pode ser isso. ingenuamente comentamos. daqui a pouco o aviso do comandante: devido a rojões na beira da pista vamos ter que mudar a rota. - rojões? todo mundo pega o celular e logo se sabe: um homem subiu numa torre próximo ao aeroporto e fudeu tudo. trânsito interrompido, aeroporto fechado, e nenhuma autorização para desembarque. rodamos, rodamos, e finalmente outro aviso: - vamos aterrisar em CAMPINAS porque a aeronave precisa de combustível. campinas! sem combustível? e agora? agora que ninguém sabia de nada. até que uns passageiros mais apressadinhos quiseram descer. a tam colocou à disposição...a porta aberta. porque não ia se responsabilizar por nada. quem estivesse só com bagagem de mão poderia descer e ir por conta própria pra onde quisesse. não arredamos o pé. e dá-lhe espera. foram umas três horas lá. até que: - iremos receber autorização para voltar a são paulo. iremos, assim, no futuro, daqui a pouco. enquanto isso o povo já tava fazendo amizade, rodinhas se formavam, piadinhas eram contadas. brasileiro é engraçado. com qualquer coisinha já se diverte, já faz amizade, já tá curtindo. pior era a fome e a sede que se instalavam de vez. e o "aeromoço" avisou: até às 22h30 o aeroporto de congonhas aceita desembarque, caso ultrapasse esse  horário vamos ver o que vai ser feito. vamos ver? sim, isso mesmo. oi? já eram quase dez horas da noite quando levantamos voo novamente. ai recebemos autorização para pouso. - onde? pouso onde? ninguém respondeu! uma aeromoça disse que era em são paulo, a outra que havíamos voltado para campinas. no aviso do comandante estávamos dando voltas em sorocaba porque as pistas estavam lotadas. comecei a imaginar que ia ver logo logo: "bem-vindo a florianópolis". até que começaram a aparecer uns prédios mais altos, e os paulistas reconheceram: é são paulo. é são paulo! gritava o povo animado. palmas e vivas. e a fome lá, comendo solta, junto com a sede,  o saco cheio,  a dor na perna. a minha sorte (!) é que eu sentei próxima a um japonês pra lá de interessante. era um senhor de 60 e poucos anos, recém contratado por uma empresa multinacional. ele fala 6 línguas (japonês, inglês, português, alemão, francês e espanhol) e contou várias histórias interessantes. enquanto ele falava eu fingia que dormia só pra ficar de butuca. quando disse que amava são paulo porque nunca foi assaltado fiquei meio assim, sem entender. ai ele contou: foi assaltado duas vezes em zurique. - me bateram a carteira duas vezes! aqui nunca. precisei ir pra suiça pra ser assaltado, disse ele. é. tá bem. quando finalmente o avião pousa, vemos que nada é assim tão fácil. descer a gente desceu, o problema foi estacionar num finger. todos ocupados. ai ficou parecendo estacionamento de brasília: lá na frente um flanelinha com pano na mão avisando: aqui, aqui. achamos a vaga, o piloto estacionou e quase estiquei uma moedinha pro moço que ajudou a fazer a manobra. e ai, tcharan, começa a saga de sair do aeroporto. pense na fila do táxi!onze voos foram desviados por causa do maluco que subiu na torre. o trânsito ficou interrompido por horas (me pergunto: como um cara faz isso e ninguém vê? e pra não fugir do clichê: e quando vier a copa? e se fosse um terrorista? caos, caos) . enfim, todos os passageiros chegaram juntos. acho que tinha umas 500 pessoas na fila que completava uns dois quilômetros de comprimento! e eu pensando: happy hour é o caralho. ficamos foi na base da bolachinha cream cracker a tarde toda. porque viagem tranquila é pros fracos! a sorte que o hotel era legal. nos instalaram no décimo terceiro andar. 13, só pra dar sorte. no quarto, fui guardar os documentos no cofre e adivinha? o cofre estava trancado! o último hóspede fez o favor de fechar com a senha pessoal. sobe o gerente pra destrancar. eu descalça, despenteada,  enlouquecida e com uma cerveja na mão. e ele lá, até que: - ah acabou a bateria do aparelho pra destrancar o cofre! - ah moço, deixa pra amanhã. fomos pro boteco encher a cara. no sábado deu tudo certo. quase. a última zica: sentamos no boteco do mercado municipal e pedimos um chopp escuro. demora, demora, demora.  - ah é que estão trocando o barril, acabou o chopp escuro...mas ai eu já estava com o foda-se ligado e nada, nada, nada iria me tirar o bom humor. o humor que sobrou, claro. ufffaaaaaaaaaa.
p.s - no fim até deu pra tirar umas fotos da janela do quarto...eu que amo janelas, fiquei feliz.



sexta-feira, 10 de agosto de 2012

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

ideias macabras e muita diversão

quando você não tem nada pra fazer, e bate aquele tédio, você começa a ter ideias...ai um dia sua amiga vem visitar...e então...



já era. a sede de sangue fala mais alto...





não basta um corte. são necessários vááários. no melhor estilo dexter...




cedo ou tarde vem aquele arrependimento. e só resta cortar os pulsos pra estancar a dor...




assim se aprende que toda ação tem uma reação.







* ESTA É UMA OBRA DE FICCÇÃO. QUALQUER SEMELHANÇA COM FATOS REAIS É MERA COINCIDÊNCIA

** ESTE É O RESULTADO DE UMA NOITE EM QUE DUAS AMIGAS (CRIATIVAS) RESOLVEM PINTAR O CABELO DE VERMELHO E FICAM COMPLETAMENTE SUJAS. E AI O QUE FAZER COM TAMANHA BAGUNÇA? É AQUILO, SE A VIDA TE DÁ UM LIMÃO...FAZ UMA CAIPIRINHA E ENGOLE O CHORO. 

***EU ME DIVERTI MUITO, PENA QUE A MÃO FICOU COÇANDO POR UNS DOIS DIAS...


eu no blog do bar do escritor. chique no úrtimo!

www.blog.bardoescritor.net
amanhã sou convidada do blog bar do escritor. passa lá pra dar uma olhadinha. www.blog.bardoescritor.net

terça-feira, 7 de agosto de 2012

eu e o aeroporto: senta que lá vem mais história

mais uma vez tô eu aqui reclamando do serviço das cias. aéreas...e dos aeroportos. sei que posso parecer repetitiva, mas é que eles não dão tregua. estive em porto alegre no fim de semana. na saída daqui já o primeiro problema - o de sempre: a falta de estacionamento. NÃO TEM ONDE PARAR. gente, não adianta dizer que tá investindo quando a gente vê que não tá. precisa repensar, fazer um estacionamento coberto, colocar uns três andares de vagas. não dá como tá. ai vamos pro check in, de novo pela web jet. ai assim, fiz o check in pela internet, na hora de comprar a passagem marquei assento 2L, no check in veio 20 B. já fui obrigada a reclamar. queriam me jogar na 14A. ai não dá , né? a minha sorte foi que ainda tinha uma poltrona 1  e me deram ela. ai eu pergunto: quem se responsabiliza? e se não tenho sorte? enfim, os funcionários do balcão foram ótimos, mas ninguém merece, né? o voo não atrasou, deu tudo certo. até pedi naquele cardápio de coisas pagas: uma cerveja a R$7,00 (sim, porque já contei né: agora tudo é pago, não tem mais nem a opção da barrinha de cereal) . cheguei bem. em são leopoldo me diverti muito. acabamos indo para gramado. detalhes da viagem, em outro post. agora falemos das merdas dos aeroportos, que cobram taxas altíssimas e oferecem um serviço de bosta. na volta de gramado pra porto alegre peguei um ônibus. ele deu um pit stop na rodoviária e seguiu para o aeroporto. ao chegar lá não tinha um cantinho pro motorista do bus. sabe o que ele fez? simplesmente parou no meio do caminho, na frente de todo mundo, atrapalhando o trânsito mesmo. e eu faria a mesma coisa. porra. o cara tem que despachar passageiros e bagagens e não tem onde parar? toda a plataforma destinada ao desembraque estava lotada, e pior, tinha ônibus lá que estava estacionado mesmo, desligado e sem motorista por perto. conclusão: começou o maior buzinaço. eu achei bem feito. põe espaço pro povo. FAZ ESTACIONAMENTO. lá dentro mais um problema com a gol. tem aquela porra daqueles totens para fazer check in. começa que não consegui fazer pela internet, em casa. ai fui lá nos totens. tinha uma fila. ai você pensa que enfrentou a fila do totem e tá tudo resolvido? não, você tem que enfrentar outra fila pra despachar as bagagens. é isso mesmo. antes era uma fila, agora são duas. pior que eles acham o serviço genial !!! até funcionaria se o sistema on line prestasse. mas eu e a torcida do grêmio tivemos problemas. todo mundo que estava nos totens teve problema. depois de xingar muito aquela merda, fui pra fila da bagagem. e ai nem preciso contar do sufoco que é, né?eles jogam tua mala de qualquer jeito naquelas esteiras. isso quando você está vendo. imagina o que você não vê. depois a gente tem que reclamar que chegam ao destino sujas ou quebradas, isso quando chegam, porque muitas vezes nem isso. eu perguntei no check in quanto custa o assento conforto. os mesmos R$20,00 da tam. é porque agora a gol também cobra os assentos nas saídas de emergência e nas primeiras fileiras. ai perguntei se alguém fiscalizava lá dentro da aeronave: não. ninguém. então se sobrar o assento eu posso sentar nele, sem pagar a mais? perguntei. pode, me respondeu o atendente. que justo, né? enfim. tá, despachei a bagagem e pensei: tô com fome, vou comer um sanduiche porque são 3 da tarde e não apetece almoço, além disso, no self service a essa hora já era, né? rá, mas quem disse que tem opção de sanduiche na praça de alimentação? poizé. na verdade até tem. mcdonald ou aqueles mistos de cafeteria, pequenos e caros. fui de cafeteria. pedi um ligth com peito de peru e ricota. faltou me avisar que viria com alface e tomate. alface velho e tomate passado. e na hora de servir ainda servem sem guardanapo e sem talher. difícil viu? ai levanto pra pegar o que faltou, deixo a mesa sozinha, quando tô voltando pra sentar, passa um filho da puta na maior folga e derruba a bolsa dos chocolates que eu deixei pendurada nas costas da cadeira. e pensa que ele pediu desculpa? nem se mexeu, seguiu empurrando o carrinho que ele tinha com ele. tá. depois do desastre do lanche, fui pra uma área que dizia zona wi fi. acreditei e fui. mas adivinha? claro que não funcinava. eu pergunto se eles acham que a gente é idiota. colocam cartaz de wi fi que não funciona. ai fazem propaganda que os aeroportos estão sendo reformados, que isso, que aquilo, que a puta que pariu. mas gente, helllloooouuuu, o sistema não dá nem pra inglês ver. ou sai logo uma reforma ou vai dar merda na copa. e mais : não adianta construir sala de embarque e pista nova se você não dá o resto da estrutura! internet não funciona, praça de alimentação não funciona, estacionamento não funciona, sistema de som não funciona . nem o raio x. olha isto: eles instalaram máquinas de raio x quase na porta do saguão. você entra na sala de embarque tropeçando nas pessoas da fila. continuando minha saga: passo no rigoroso raio x e vou pra sala 6. fico meia hora esperando e vejo na tv dos embarques que o voo das 18:29 mudou pra 18:40, sem ninguém avisar nada. de repente avisam que não é mais portão 6, é 9. ai segue todo mundo pro 9. pra chegar lá é preciso descer uma escada rolante. só que não existe 9. ou é 9A ou 9B. as pessoas saem da escada e param pra ver pra onde é pra dobrar  e ficam paradas em frente a escada! conclusão: só eu atropelei três. o casal que vinha atrás de mim atropelou mais uns cinco. ai a moça da cia aérea dá um recado: passageiros xbamna,..sp..mdokfffff  13. quê? é. aquele sistema de som ma-ra-vi-lho-so que ninguém entende. sabe lá o que ela quis dizer. repetiu e eu não entendi. mas consegui chegar a minha poltrona.quase não consegui foi lugar pra guardar a mochila já que a galera leva malas enormes na mão E NINGUÉM FISCALIZA NADA. mais uma vez era cardápio pago, sem a opção grátis. R$ 5,00 um chocolate quente de 100 ml. ruim. mas ai já foi. por um milagre da natureza minha mala passou na primeira volta da esteira e finalmente cheguei em casa. foi ou não foi uma aventura? porraaaannnnnnn e o pior é que tô indo pra são paulo na bienal do livro. pense. ai conto as novas desventuras em série.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

psicopata americano - loucura ou uma triste realidade?

vi novamente ontem. amo. e sinceramente, de novo, eu não sei se entendi direito. 
ATENÇÃO SPOILLERS: sempre fico em dúvida se era tudo da cabeça dele ou ninguém realmente se importa. 
vejamos, algumas mortes são muito estranhas: como na hora em que ele sai atirando geral pelas ruas. mata porteiro, policial. entra no prédio errado e nada acontece. como assim? e a explosão do carro da polícia? nem ele acredita. e quem mata um cara e carrega o corpo pelo saguão, deixa um rastro de sangue e ninguém vê? e o rastro some?!! quando aparece a mensagem do gatinho na tela do caixa eletrônico fica claro (ou não) que ele é só um psicopata doente que imagina tudo aquilo. 
mas o filme também deixa brechas pra você pensar que sim, tudo acontece de verdade e as pessoas não estão nem ai. estão tão preocupadas com elas mesmas que confundem os nomes, os rostos e ninguém realmente se importa com as mortes. 
enfim, eu nunca sei a que conclusão chegar. ele imagina ou o filme é uma crítica à sociedade podre que arruma e limpa um apartamento todo sujo de sangue com dois corpos pendurados no guarda-roupa, sem procurar o assassino, só pra poder vender o imóvel mais rápido? 
de qualquer forma, é filmão, né? seja uma coisa ou outra, é filmão. trilha impecável, um cristhian bale que dá show. não tem jeito, sou fã mesmo. 
e quer saber? acho que o dexter bebeu total da mesma fonte. reparou? aquela narração de pensamentos, a cena da morte (ou suposta morte) do paul allen. o que era aquele jornal no chão, e a capinha de chuva pra não sujar a roupa? igual ao dexter. as cenas de sangue respingando na cara, igual também. a cara de pau de acabar de matar e ir beber com os amigos. e vamos descartar os corpos? sim, vamos, onde? num saco preto! só faltou ele fatiar a galera, como o dexter fazia. eu achei tudo a ver. 
e só pra terminar , achei bastante irônico e nem lembrava disso, o nome do cristhian bale no filme é bateman...batman... (sacou?...tá, forçando a barra é engraçado, vai?).

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

a benção

acho que vivo num mundo paralelo. eu simplesmente não vejo novela. acredito que o ser humano que ousa admitir isso assim, sem medo de apedrejamento, tem que ser no mínimo corajoso, né? porque hoje em dia ai ai ai se você não souber nada sobre a última do capítulo de ontem. mas é isso. não vejo novela e não faço questão de sabê-las. e por quê? são muitas as explicações. a primeira delas é porque realmente tenho coisas melhores pra fazer. depois porque tenho coisas melhores pra ver. e ainda porque nenhuma vale o meu tempo perdido. se aparecer algo que valha, volto a ver. não condeno quem vê. mesmo porque atualmente eu teria que condenar meio mundo, né? acho que tudo bem. não faz diferença na minha vida você assistir ou não. e só tô contando que não vejo porque tem horas que eu realmente me sinto num mundo só meu. quando começam os comentários a carminha isso, a rita (rita?) aquilo, as empreguetes (???????) aquilo outro, eu literalmente fico boiando. é evidente que sei que existe uma novela na globo chamada avenida brasil e que tem uma carminha e uma outra lá que vivem em guerra. é impossível não saber disso já que (con)vivo na rede social. nas redes sociais. e tem hora que não se fala em outra coisa a não ser nessa merda. que me desculpem os que gostam. mas sinceramente não é pra mim. como disse, não condeno. eu mesma me perco vendo minhas séries enlatadas. fico hooo- oooo-ras vendo dexter, largo tudo pra ver walking dead, e não perco um big bang theory. quer mais? supernatural, two and half man, house, csi. funciona como novela na minha vida. e mais. eu não vejo novela agora, mas já vi muito. sou do tempo em que as novelas eram todas candidatas a vale a pena ver de novo. por exemplo, vale tudo. minha preferida (até hoje odete roitman e heleninha não ganharam substitutas). acompanhei celebridade, com um imperdível fábio assunção mostrando que não era só um rostinho bonito. teve a rainha da sucata, barriga de aluguel, tititi, força de um desejo. pra fazer as contas ai eu comecei vendo novela quando era estúpido cupido e minha mãe me proibia de ver saramandaia. sim, já vi muita novela na vida, e adorava. mas elas começaram a se repetir, toda história era o resumo da anterior. personagens sem originalidade, e minha paciência se esgotando. cansei. não vejo mais. até tentei acompanhar umas da record, como vidas em jogo, mas também não deu. e assim é. me cansa, não me acrescenta e se for pra perder tempo sem pensar em nada prefiro ver série. inclusive as brasileiras. e é por não ver novela que tenho certeza que não me encaixo. não que isso me incomode. deve ter um monte de gente por ai que pensa como eu. e quero ressaltar que não faço discurso contra, tipo: ah com tanta coisa acontecendo no mundo e a pessoa bitolada querendo saber da vingança alheia. não. acho que tudo bem. cada um se dedica ao que bem entender. eu prefiro série, prefiro um livro, prefiro até ir pra cozinha tentar receita nova. pra desopilar eu escrevo, faço blog, danço, canto, leio, faço tricot, brinco com a nina e vejo filmes. com o advento da internet e dos deuses do megauploud (que foram logo substituídos por outros deuses) tudo ficou mais divertido. e esse papo de novela não está só nas rodinhas herméticas femininas não. todo mundo fala sobre. homem, mulher, velho, criança, todo mundo vê. do meu mundo paralelo eu olho pra cá e não faço ideia do que está se passando. na manicure é assunto obrigatório. no supermercado, nas filas de bancos, até no elevador. e eu, tipo, caguei. mas tudo bem, vou sobreviver. mas falando em manicure, depois dos comentários sobre a tal vingança de não sei quem minha manicure me contou uma história que estou rindo até agora. não dos fatos que são trágicos, mas pela lógica da cabeça dela. disse ela que a esposa do primo do marido dela morreu assassinada. que horror, comentei. ai ela me diz: mulher, era linda a coitada. a família toda foi lá ver. a pobre levou foi umas facadas do marido e estava estirada em cima da cama. diz que foi ciúmes. é? perguntei. pois foi. respondeu logo emendando: os policiais chegaram pra fazer a perícia e a gente não vale nada, né? é, disse eu. colocaram ela assim num canto e começaram a fazer "inzames" até pra ver se ela tinha sido estuprada. a gente vira um pedaço de carne depois que morre, né? é, me repeti. a morta lá de perna aberta, cheio de gente olhando, os políciais mexendo, um horror. mas olha a benção, mulher: num é que ela tava usando uma camisola igual a da carminha e de calcinha nova? .......é, uma benção. tive que concordar.